Saiba Mais

Saiba como decorar o ambiente com plantas

O décor inspirado na natureza é uma das grandes tendências do ano e reflete a busca por mais equilíbrio em meio à agitação urbana. Isso vale tanto para uma paleta de cores que privilegie os tons de verde quanto para o uso de plantas naturais na composição dos ambientes da casa ou apartamento.
Para a professora do curso de Design de Interiores do Centro Europeu, Jordana Fraga, as plantas e flores são ótimas opções de decoração e ajudam a ressignificar e dar vida aos lares. Segundo ela, quando utilizadas em harmonia com as condições de espaço e iluminação, as espécies naturais podem transformar a relação do dono com a casa.
“Há algumas plantas ‘coringa’ que funcionam bem em diferentes lugares. É o caso dos lírios e orquídeas, que têm uma durabilidade mais longa, de seis meses, e são ideais para espaços fechados”, explica. A professora faz apenas uma ressalva: assim como as cores, móveis e revestimentos, as plantas e flores devem corresponder ao perfil do local: “É importante que as escolhas estejam de acordo com as preferências e necessidades dos moradores”. 
Outro ponto a favor do décor com plantas é que muitas espécies ajudam a purificar o ar, filtrando poluentes comuns como benzeno, xileno e amoníaco. Nesse grupo de plantas estão a jiboia, o lírio da paz, a aloe vera e a brasileiríssima espada de São Jorge.

 

Dicas importantes
Quem não está acostumado com plantas dentro de casa pode acabar tendo dúvidas sobre quais as melhores espécies para se cultivar e os cuidados que esses seres vivos demandam. Para uma primeira experiência, uma boa pedida são as suculentas e os cactos, como sugere Rodrigo Blanco, empresário do ramo de paisagismo. “Eles são fáceis de cuidar porque precisam de pouca luminosidade e irrigação esporádica”, explica ele.
“Cada espécie tem um tipo de irrigação própria. De modo geral, o melhor horário para molhar as plantas aqui na nossa região é de manhã, porque ela terá o dia todo para dissolver essa água e realizar melhor o ciclo de fotossíntese. Também se evita que a terra esteja encharcada à noite, quando está mais frio e a proliferação de fungos é maior”, completa.
Também é bom saber que nem todas as espécies são chegadas a muito Sol. As samambaias e avencas, por exemplo, crescem melhor na sombra ou à meia sombra. Nilton Ceará, que trabalha com jardinagem há 15 anos, destaca ainda a palmeira licuala, a pleomele e a zamioculca como plantas ideais para os ambientes internos, pois não precisam de Sol direto. Já as palmeiras areca bambu e laca vermelha são perfeitas para as varandas.
“Essas precisam de manutenção mínima, basta adubar de dois em dois meses com um composto de mamona, calcário e farinha de osso. Para apartamentos, o adubo de galinha não é indicado por causa do cheiro”, acrescenta.